Em Roma, dobrando juntas, mas limitando o orçamento

Filmes

Suzan Crowley em
O demônio dentro
Dirigido porWilliam Brent Bell
Horror
R
1h 23m

A verdadeira estrela de The Devil Inside, a última adição ao subgênero documentário de terror falso e instável, é uma pequena senhorita flexível com o nome fabuloso Pixie Le Knot . Essa performer, cujo nome aparece bem baixo nos créditos, certamente merece uma posição mais alta, dado o impacto visceral que seu ombro estalando e curvando-se teve sobre o público com o qual eu vi o filme. Todos os homens ao meu redor foram, Eca - eu, eu queria ir direto para a aula de ioga.

Dirigido por William Brent Bill, que escreveu o roteiro com Matthew Peterman, The Devil Inside abre com a linha de riso promissora de que o Vaticano não endossou este filme nem ajudou em sua conclusão. É uma ladeira abaixo a partir daí, apesar da fisicalidade Gumby de Pixie Le Knot e algumas atuações sólidas, incluindo de Suzan Crowley como uma paciente mental, Maria Rossi, que pode estar possuída.


a palavra grande e assustadora

A história gira em torno de sua filha, Isabella (Fernanda Andrade), que viaja para a Itália com o documentarista Michael (Ionut Grama) para descobrir o que está atormentando a mãe. Anos antes, a mamãe mais assustadora matou três funcionários religiosos que estavam tentando fazer um exorcismo nela, um festival de respingos visto brevemente e que a levou a ser trancada em uma instituição italiana.



Em Roma - as passagens aéreas certamente foram os itens mais caros da produção - Isabella frequenta uma aula em uma espécie de academia de exorcismo, onde jovens brilhantes em preto clerical discutem como diferenciar os doentes mentais dos possuídos. Dois dos mais brilhantes são sacerdotes fervorosos e ansiosos, Ben Rawlings (um bom Simon Quarterman) e David Keane (Evan Helmuth, também se destacando na ocasião), que realizam exorcismos renegados. Eles convidam Isabella para um, e ela retribui o favor, com resultados mais perigosos, apresentando-os à mãe. Michael, o cineasta, acompanha, capturando todos os gritos, xingamentos, uivos, torções e batidas do corpo com imagens de vigilância falsas e trabalho de câmera irritantemente paralisado.

A coisa mais assustadora sobre The Devil Inside é que um grande estúdio como a Paramount Pictures, que o está distribuindo, pode conseguir extrair mais lucros de um subgênero entediante e tediosamente exaurido que já foi explorado criativamente quando The Blair Witch Project assustou mais o público de uma década atrás. (Este filme foi mostrado aos críticos apenas uma noite antes de estrear nos cinemas, provavelmente para evitar críticas como esta.)

Claramente, quando uma picape barata como a Paranormal Activity, que a Paramount lançou há alguns anos, se transforma em ouro da franquia, não há como parar a banalidade. O primeiro Paranormal custou cerca de US $ 10.000 para ser feito e arrecadou mais de $ 100 milhões domesticamente, é por isso que um quarta parcela será lançado este ano.


uma noite na crítica de miami

The Devil Inside é classificado como R. (Menores de 17 anos exigem o acompanhamento dos pais ou responsável adulto.) Seu velho exorcismo.